Dominio: saudeamiga.com
Chave: 0680780a4af82227771af453bb8bd8845c670694
Hora do cache: 1486547490
Vida do cache: 1487843486
Status: 1
Mensagem: Licença válida
Chave do Pedido: ffb957ba0dbf4e3dce6368731962b5b652327d28
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top

Dieta e Nutrição Emagrecimento Exercícios

Como acabar com a ansiedade e emagrecer

mulher_balanca

Iniciamos esse artigo com algo que muitas pessoas me perguntam como acabar com a ansiedade e emagrecer, o dicionário a classifica a ansiedade como angústia, impaciência, aflição. Mas homens e mulheres que buscam o peso ideal podem discordar dessa definição. A ansiedade é um dos maiores obstáculos para cumprir metas de emagrecimento. O artigo de hoje vai falar sobre esse mal que afeta tanta gente e como é possível se livrar dele.

Algumas pessoas são aficionadas por doces, outras por salgados, mas no fim tudo é uma questão psicológica. A ansiedade não passa de um transtorno psicológico,o qual faz pensar que satisfazendo o desejo de comer tudo o que vê pela frente extermina os problemas. Os sinais mais comuns que a pessoa ansiosa demonstra são preocupações exageradas, contínuas sensações de mau pressentimento, medo de passar por uma situação difícil, e também comer sem fome.

Existem três formas clássicas de diminuir a ansiedade; tomando medicamentos – os quais devem ser receitados por um médico – fazendo terapia ou a combinação dos dois. Há ainda um certo preconceito quando o assunto é consultar um psicólogo, mas a ansiedade atinge muita gente, e tendo condições de buscar ajuda profissional, é bom não hesitar: o psicólogo sabe o que faz e pode ajudar muito.

Além de fazer uso de medicamentos e ver um médico, também há outros caminhos que podem ser seguidos, de forma mais natural, digamos assim.

O primeiro deles é fazer exercícios físicos, descarregando as energias negativas de uma maneira ótima: eliminando-as junto com gordurinhas indesejadas. Está comprovada cientificamente a eficácia dos exercícios físicos no combate ao estresse, ansiedade e claro, ao sedentarismo.

[ninja-inline id=204]

Outro jeito de fugir da ansiedade é praticando alongamentos, meditação ou yoga, que é a mistura dos dois. Procure experimentar uma aula de yoga – em casa mesmo, tem várias aulas grátis no Youtube para iniciantes – e veja como se sente depois. Parece que as energias se renovam e o corpo fica literalmente zen. “Zen” problema nenhum na cabeça perturbando a paz!

No caso de não gostar de fazer exercícios físicos, meditação, alongamento e yoga, existe outra alternativa: tomar chá. Que algumas ervas têm propriedades medicinais todo mundo sabe, mas algumas delas podem ajudar a diminuir a ansiedade. Entre elas estão a camomila, erva-doce, passiflora, alfazema, melissa, hortelã. Existem bastantes receitas online que levam misturas de chás inibidores da ansiedade, e todas elas podem ajudar.

Outra dica que pode parecer besta, mas de fato ajuda: separar um tempo para ficar com a família, namorada(o), mulher (marido); ficar com quem se ama pode ajudar bastante a esquecer dos problemas e relaxar. Fazer um piquenique, caminhar em volta da lagoa, passar um fim de semana naquela cidade vizinha. Se não um fim de semana, um dia, horas que sejam. Já renova a mente.

Mais uma dica boa: procurar “adiar” o pensamento na comida. Por exemplo, uma pessoa está no trabalho, terminando um relatório que o chefe pediu para daqui a meia hora. Vem aquela imagem de um belo donut coberto de brigadeiro com a massa bem macia. O que se deve fazer? Correr na esquina para comprar? Ou deixar o chefe orgulhoso e entregar o relatório antes do prazo? Ser ansioso pode atrapalhar até o desempenho profissional, é preciso ficar atento a isso. E mais: concentrando-se mais no trabalho, o indivíduo deixa para pensar em comida depois, mais tarde. Continuando esse hábito de pensar em outra coisa e deixar a comida para mais tarde, acaba tirando a vez da comida nos pensamentos.

Essas dicas com certeza vão ajudar a reduzir a ansiedade, mas se por acaso não for suficiente e os doces não sumirem dos pensamentos, é adequado conversar com um nutricionista, ou médico, e assim eles vão em conjunto, indicar qual medicamento é mais recomendado.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.